sábado, 14 de fevereiro de 2009

História de Valentino Rossi

Valentino Rossi (Urbino, 16 de Fevereiro de 1979). É considerado um dos mais bem sucedidos pilotos de todos os tempos, com 8 campeonatos mundiais de motociclismo em seu nome. Em 2006 perdeu um oitavo título por ter terminado o campeonato em segundo lugar e, com poucas corridas para o final da temporada de 2007, ele perdeu novamente o título, desta vez para o australiano Casey Stoner. De acordo com a revista Sports Illustrated, Rossi está em 2º lugar (dos não-estadunidense) em ganhos com o desporto, chegando aos 30 milhões de dólares por ano.

Seguindo a carreira de seu pai, Graziano Rossi, Rossi começou correndo o Grand Prix em 1996 pela Aprilia na categoria de 125cc e venceu seu primeiro campeonato no ano seguinte. A partir de então, ele transferiu-se para a categoria 250cc, novamente com uma Aprilia, e ganhou o Campeonato Mundial em 1999. Ganhou o Campeonato Mundial de 500c com uma Honda, em 2001. Conquistou os Campeonatos Mundiais de 2002 e 2003 do MotoGP também com uma Honda, e continuou sua conquista de campeonatos do MotoGP em 2004 e em 2005 depois de deixar a Honda e entrar para a Yamaha.

Rossi é conhecido pela sua excentricidade dentro e fora das pistas e no mundo do motociclismo é conhecido como "Il Dottore" (O Doutor) ou "The Doctor". Sempre utilizou o número 46 em homenagem ao seu pai. Viveu em Londres do ano 2000 ao 2008, quando, após solucionado um ajuste de pagamento do fisco italiano, pôde retornar à sua cidade natal, Tavullia.

Realizou vários testes com um Ferrari, para uma possível mudança das motos para os monolugares da Fórmula 1, mas tal acabou por não se concretizar.

O começo

Valentino Rossi nasceu em Urbino. O filho de Graziano Rossi, um ex-piloto de motociclismo, teve seu primeiro contacto com as motos ainda aos 2 anos, e sua gloriosa carreira progrediu entre altos e baixos.

A primeira paixão pela velocidade, realmente, veio com os karts. Aconselhado pela mãe de Rossi, Stefania, e também para a segurança de seu filho, Graziano comprou um kart para substituir as motos. Entretanto, a família Rossi procurou ir mais rápido, propondo um redesign; Graziano trocou o motor de 60cc por um motor nacional de 100cc para o kart do filho, então com 5 anos de idade.

Embora Valentino mostrasse interesse em algumas coisas como sua guitarra e jogar futebol, o seu interesse pela escola vinha a decair cada vez mais. Apesar de sua mãe tê-lo matriculado nma escola de futebol, ele achava mais interessante observar caixas de brita e várias corridas de motos.

Graziano tentou forjar documentos na tentativa de conseguir uma licença de piloto de kart para o filho, um ano antes do permitido pela lei (Rossi tinha 9 anos na época), mas falhou totalmente. Valentino venceu o campeonato regional de kart em 1990. Nessa época, uma nova mania mudou o destino do menino. As minimotos tornaram-se a sua febre e, antes do final de 1991, ele venceu 16 corridas regionais.

Embora as minimotos fossem apenas diversão, ele continuou a competir de kart e terminou em 5º lugar no campeonato nacional de kart em Parma. Ambos, pai e filho, começaram a sondar a mudança de Valentino para a série italiana de 100cc que bem correspondia à série europeia, a qual poderia colocá-lo facilmente na direção da Fórmula 1. Entretanto, o alto custo com as corridas de kart fez com que decidissem por correr exclusivamente com as minimotos. Entre 1992 e 1993, Valentino continuou a aprender a controlar as minimotos de maneira aprimorada nas corridas, ganhando uma após a outra.

A mudança para as motos

Com o talento de Rossi a crescer, tornou-se totalmente claro que uma moto era necessária para o seu progresso. Em 1993, Rossi adquiriu uma Cagiva Mito de 125cc, que foi destruída logo na primeira curva, não mais do que uns 100 metros além da largada.

A moto foi reparada, dando a Rossi a oportunidade de corrigir o erro da primeira curva, apenas para bater indo à segunda curva. Ainda era um momento de diversão para Rossi, o qual serviu somente para mostrar qual moto seria realmente para ele.

Valentino terminou o fim-de-semana em 9º. Embora a sua primeira temporada no Campeonato Italiano de Produção Desportiva fosse variada, sua consistência conseguiu melhorar as habilidades, dando-lhe uma pole position na última prova, em Misano, onde finalmente conseguiu terminar no pódio. No segundo ano, Rossi testou uma Mito de fábrica do gerente da Cagiva Claudio Lusuardi e venceu o título italiano.

Era dos Campeonatos Mundiais

125cc

Em 1994, a Aprilia, através da Sandroni, encontrou um novo talento em Valentino Rossi e passou a utilizá-lo para melhorar sua RS125R, o que permitiu a Rossi aprender como lidar com uma rápida moto das 125cc do campeonato mundial. Primeiro ele se encontrou na Sandroni no campeonato italiano de 1994, e continuou a correr pelo campeonato europeu e italiano de 1995.

Rossi conseguiu um pequeno sucesso na temporada de 1996 do campeonato mundial, colecionando mais acidentes do que tinha até então, falhando ao não conseguir terminar nenhuma das 5 primeiras corridas do campeonato. Entretanto, em Agosto ele conseguiu vencer sua primeira corrida no campeonato mundial em Brno na República Tcheca em uma Aprilia AGV RS125R. No final da temporada ele estava em 9º colocado, com algumas performances inconsistentes mas ainda demostrando altas velocidades. Rossi passou por um período de aprendizado que refinou suas habilidades o suficiente para dominar completamente o campeonato mundial das 125cc na temporada de 1997, vencendo o impressionante número de 11 corridas, das 15 disputadas (ainda hoje um recorde a ser batido na categoria).

250cc

Para a temporada de 1998, a Aprilia tinha um formidável time de pilotos em Valentino Rossi, Loris Capirossi e Tetsuya Harada para pilotar a RS250. Mas, mesmo com uma moto rápida e experientes campeões mundiais como companheiros de equipe, Rossi foi esforçado em sua primeira temporada nas 250cc. Rossi considera 1998 o ano de maior resistência de sua carreira, pela persistente pressão para correr como o esperado pela Aprilia, a mídia e efetivamente todos ao seu redor. A morte de dois amigos num acidente de carro também contribuiu para que essa pressão não diminui-se, pelo contrário, aumentasse sobre Rossi. Novamente Rossi se encontrou em um período de aprendizado com sua nova moto na primeira temporada, concluindo a temporada de 1998 em 2º lugar, somente 3 pontos atrás do campeão Loris Capirossi. Em 1999, entretanto, ele venceu o campeonato, colecionando 5 pole positions e 9 vitórias.

Pré 500cc

Rossi foi recompensado em 2000, pelo seu campeonato mundial nas 250cc, sendo contratado pela Honda para aquela que era a classe máxima do campeonato mundial de motovelocidade, as 500cc. Jeremy Burgess, parte do time principal da HRC (Honda Racing Corporation), mostrou a ele a NSR500 e ficou convencido que aquela parceria não traria nada além de sucesso. O Campeão Mundial das 500cc. Mick Doohan, que também teve Jeremy Burgess como seu engenheiro-chefe, trabalhou com Rossi como seu mentor pessoal em seu primeiro ano na Honda. Seria, também, a primeira vez que Rossi correria contra um feroz rival, Max Biaggi. Embora ambos nunca tivessem corrido contra o outro, uma rivalidade intensa foi desenvolvida graças à arrogância e o carisma de Rossi e o orgulho matador de Biaggi. A mídia naturalmente aumentou as coisas, imprimindo qualquer deliciosa bisbilhotice que escutassem, fosse alegada ou real. Rossi tratou de mostrar a força da NSR500, constantemente usando sua mente analítica com refinamento adicional. Também levou nova corridas antes de Rossi conseguir vencer na Honda, mas como aconteceu nas temporadas da 125 e da 250cc, era inevitável que 2000 fosse um aquecimento para uma segunda temporada dominante. Valentino terminou em 2º, atrás de Kenny Roberts Jr., com Max Biaggi terminando em terceiro colocado.

Estatísticas

  • 1997 - campeão na 125cc (Aprilia)
  • 1999 - campeão na 250cc (Aprilia)
  • 2001 - campeão na 500cc (Honda)
  • 2002 ~ 2003 - campeão no MotoGP (Repsol Honda)
  • 2004 ~ 2005 - campeão no MotoGP (Gauloises Yamaha)
  • 2006 - 2º colocado no MotoGP (Camel Yamaha)
  • 2007 - 3º colocado no MotoGP (Fiat Yamaha)
  • 2008 - campeão no MotoGP (Fiat Yamaha)
  • 2009 - campeão no MotoGP (Fiat Yamaha)

Recordes

No Grande Prêmio da França, em 19 de Maio de 2008 em Le Mans, Rossi conseguiu igualar a marca de 90 vitórias em todas as categorias da Motovelocidade com Angel Nieto. Nieto estava na platéia, vestindo uma camiseta especial parabenizando Rossi. Nieto montou na moto de Rossi, que ficou como passageiro segurando uma bandeira que continha a inscrição "90 + 90", quando ambos fizeram a volta da vitória[3].

Recordes nas 500cc/MotoGP

  • Rossi é o segundo piloto a conseguir vencer 6 vezes o campeonato mundial de motociclismo da classe máxima, atrás somente de Giacomo Agostini que venceu 8 vezes.
  • Rossi é o segundo piloto em todos os tempos a vencer 5 campeonatos mundiais consecutivos, juntamente com Michael Doohan e atrás de Giacomo Agostini, que venceu 7 vezes consecutivas.
  • Rossi é o primeiro piloto em todos os tempos a vencer 70 corridas na classe máxima do motociclismo, seguido de Giacomo Agostini com 68.
  • Rossi é o primeiro piloto em todos os tempos a subir 112 vezes ao pódio na classe máxima.
  • Rossi é o segundo piloto em todos os tempos a conseguir 51 pole positions, atrás somente de Michael Doohan com 58 pole positions.
  • Rossi é o segundo piloto em todos os tempos a conseguir ganhar 11 corridas em um campeonato, nos campeonatos de 2001, 2002 e 2005, juntamente com Giacomo Agostini, atrás somente de Michael Doohan com 12 vitórias em 1997.
  • Rossi é o primeiro piloto em todos os tempos a conseguir subir mais vezes no pódio em uma temporada, totalizando 16 vezes, nos campeonatos de 2003 e 2005.
  • Rossi é o terceiro piloto de todos os tempos com 9 pole positions em uma temporada, em 2003, juntamente com Michael Doohan e Kevin Schwantz. Atrás somente de Michael Doohan com 12 pole positions em 1997, Wayne Gardner e Freddie Spencer com 10 pole positions em 1987 e 1985 respectivamente.
  • Rossi é o primeiro piloto em todos os tempos com 12 voltas mais rápidas em uma única temporada, em 2003.

Recordes nas 250cc

  • Rossi é o terceiro em maior número de vitórias numa única temporada com 9 corridas ganhas em 1999 juntamente com Marco Melandri e Max Biaggi, atrás de Daijiro Kato com 11 vitórias em 2001, Anton Mang e Mike Hailwood com 10 vitórias em 1981 e 1966 respectivamente.
  • Rossi é o segundo com mais pódios em uma temporada com 12 pódios em 1999, juntamente com Marco Melandri, Shinya Nakano, Max Biaggi, Luca Cadalora, John Kocinski e Sito Pons. Fica atrás de Dani Pedrosa, Tetsuya Harada, Daijiro Kato e Ralf Waldmann com 13 pódios em 2004, 2001, 2001 e 1996 respectivamente.

Recordes nas 125cc

  • Rossi é o primeiro com mais vitórias em uma única temporada, em 1997, contabilizando 11 primeiros lugares.
  • Rossi é o segundo piloto com mais pódios da categoria numa única temporada, figurando em 13 deles em 1997. Está atrás, ainda, de Álvaro Bautista com 14 pódios em 2006.

Recordes Motociclismo

  • Rossi é o primeiro e um dos dois pilotos a ultrapassar os 3.000 pontos na carreira de motociclismo, o outro é o seu compatriota Loris Capirossi;
  • Rossi é o quarto piloto Campeão Mundial, em todos os tempos, a vencer 8 títulos mundiais, atrás de Carlo Ubbiali e Mike Hailwood com 9 títulos, Angel Nieto com 13 títulos mundiais e Giacomo Agostini com 15 títulos mundiais;
  • Rossi é o segundo piloto em todos os tempos a vencer 96 corridas, atrás de Giacomo Agostini com 122 corridas ganhas;
  • Rossi é o segundo piloto em todos os tempos a estar no pódio por 148 vezes, atrás de Giacomo Agostini com 159 pódios;
  • Rossi é o terceiro piloto em todos os tempos a conquistar 51 pole positions, atrás de Max Biaggi com 56 poles e Michael Doohan com 58 poles;
  • Rossi é o quarto piloto em todos os tempos a cravar 76 voltas mais rápidas, atrás de Mike Hailwood com 79, Angel Nieto com 81 e Giacomo Agostini com 117 voltas mais rápidas.

Outros Recordes

  • Rossi foi o último vencedor de uma corrida na categoria 500cc e também seu último campeão, em 2001;
  • Rossi foi o último campeão da categoria 500cc, em 2001 e o primeiro campeão mundial da categoria MotoGP em 2002;
  • Rossi é o piloto mais bem sucedido da Yamaha com 37 vitórias pela equipe;
  • Rossi é o único piloto a conseguir ganhar o campeonato em quatro categorias diferentes (125cc, 250cc, 500cc e MotoGP);
  • Rossi é o segundo piloto a conseguir conquistar o campeonato mundial após dois anos, juntamente com Giacomo Agostini;
  • Rossi é o segundo piloto a vencer campeonatos mundiais de motovelocidade consecutivos com motos de equipes diferentes (2001-2003 com a Honda e 2004-2005 com a Yamaha) junto com Eddie Lawson (1988 com a Yamaha e 1989 com a Honda);
  • Rossi é o primeiro e único piloto a vencer duas corridas consecutivas com motos de diferentes equipes. Ele venceu a corrida da final da temporada de 2003 com a Honda em Valência e a primeira corrida de 2004 com a Yamaha no GP da África do Sul;
  • Rossi é o primeiro e único piloto a vencer 7 corridas consecutivas em casa, em Mugello entre 2002-2008;
  • Rossi é o primeiro e único piloto a vencer 3 corridas depois de ter começado em 11º ou pior no grid de largada (GP da Inglaterra de 2001, GP da Alemanha em 2006 e GP da Bélgica em 2007);
  • Rossi é o único piloto a conquistar campeonatos com todas as motos de categoria máxima: 500cc (2001), 800cc (2008) e 1000cc (2002/03/04/05)
  • Rossi venceu corridas e ganhou campeonatos com todas as motos que já pilotou.

2 comentários:

Anônimo disse...

Muito boa a homenagem, e ate acredito que esse ano da Rossi de novo, mas 2009 ainda nem comecou e vcs colocaram ele como campeao, heheh ...

Futurologia ?

Abraco!

jorge disse...

Foi show esta matéria, parabéns pela pesquisa, um grande abraço.